AS DÚVIDAS MAIS COMUNS DE QUEM VAI PRESTAR VESTIBULAR

Vai prestar vestibular? Essas são algumas das dúvidas que você pode ter no caminho.

Prestar o vestibular é um momento delicado que, em geral, traz um monte de questionamentos. Veja quais são as dúvidas mais comuns entre quem vai prestar o vestibular e descubra como lidar com cada uma delas!

Provavelmente, a mãe de todas as dúvidas é uma muito importante: o que prestar? . Às vezes sabemos desde a infância o que queremos ser, mas nem sempre é assim. Se você ainda não tem certeza, comece a pensar em áreas pelas quais você se interessa. Pode ser até mesmo m hobbie, o importante é conseguir encontrar um caminho que vá te direcionar para outras profissões.

Fazer um teste vocacional pode ser uma boa opção . Apesar de muitos não serem totalmente precisos, eles ajudam na hora de sugerir possíveis carreiras, a partir disso é possível analisar as que mais chamam a atenção. Busque ter contato com profissionais que já atuam na área e, se conseguir, vivencie um dia na profissão.

Após escolher, vem a segunda grande questão: e se eu estudar e ainda assim não passar no vestibular? Não existe fórmula secreta. Ir bem na prova depende de vários fatores. É claro que você precisa se dedicar intensamente aos estudos, mas também é preciso saber dominar a ansiedade e ter consciência de que algumas carreiras são extremamente concorridas, o que dificulta o processo.

Porém, se você não passar, não é preciso se desesperar! Apesar de ser uma decepção, não é o fim do mundo. Você pode usar a experiência para ir ainda melhor no ano seguinte, repensar se realmente quer aquela carreira e até mesmo tirar um tempo para você. Não há prazo de validade para ingressar em uma universidade. Esteja certo do que você quer, dedique-se e realize a prova quando se sentir pronto.

Você passou… E agora? O que acontece se eu me arrepender? Não é porque o curso parecia ideal que ele é. Muitas vezes, a carreira escolhida se mostra diferente do que imaginamos e, assim como não passar, querer trocar de curso não tem nada de errado! Investigue as possibilidades dentro da área e, se você não quiser mesmo permanecer, saia. Buque um novo curso ou, mais uma vez, dê um tempo a si mesmo. O importante é ser feliz com a sua escolha.

Fonte: Universia.

LEIA TAMBÉM...